4 dicas para melhorar a iluminação da sala de estar e deixá-la mais aconchegante -

4 dicas para melhorar a iluminação da sala de estar e deixá-la mais aconchegante

Nesse projeto da Tesak Arquitetura, as arquitetas uniram uma iluminação central e, nas laterais, luzes indiretas. Os pendentes são da Yamamura | Foto: Luis Gomes

Um projeto de sala de estar aconchegante deve levar em conta cada detalhe – até porque, esse é um dos ambientes mais desfrutados em toda a casa, e que pode assumir diversas funções.

Seja para relaxar, receber amigos ou até fazer as vezes de home office, a sala de estar deve ser convidativa e, para isso, uma iluminação bem planejada é essencial.

Nesse projeto da Tesak Arquitetura, as arquitetas uniram uma iluminação central e, nas laterais, luzes indiretas. Os pendentes são da Yamamura | Foto: Luis Gomes
Nesse projeto da Tesak Arquitetura, as arquitetas uniram uma iluminação central e, nas laterais, luzes indiretas. Os pendentes são da Yamamura | Foto: Luis Gomes

“Todo living se beneficia de uma boa iluminação natural, mas saber como complementá-la com um projeto luminotécnico faz toda a diferença para o conforto e funcionalidade do espaço”, opinam as arquitetas Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto, a frente do escritório Tesak Arquitetura.

Para ajudar, reunimos quatro dicas sobre o assunto. Confira:

1. Iluminação direta e indireta

Quando o assunto é iluminação de uma sala de estar, as arquitetas Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto indicam o uso de uma iluminação geral e centralizada no espaço, que deve ser complementada por luzes indiretas, nas laterais.

“Essa formatação é a mais propicia, sem dúvidas, pois traz mais aconchego. Do contrário, a disposição no centro do ambiente costuma causar sensações inadequadas”, explicam. É válido apostar também em uma iluminação direta e direcionada em um cantinho de leitura ou home office, por exemplo, garantindo mais foco para essas atividades.

A iluminação pode ser empregada para realçar objetos no living – como as arquitetas da Tesak Arquitetura fizeram nessa cristaleira com as fitas de LED embutidas na marcenaria | Foto: Luis Gomes

“Para complementar, fitas de LED são ótimas pedidas para destacar detalhes do living, como um nicho ou prateleira”, opinam.

2. Tom da iluminação
Tons quentes são os favoritos para o living, como dizem as profissionais da Tesak Arquitetura | Foto: Luis Gomes

Como o conforto é a máxima em um espaço de estar, as profissionais da Tesak Arquitetura revelam que os tons quentes são sempre os mais indicados. “Luzes brancas devem ficar apenas em ambientes como banheiros ou cozinhas. No estar, as lâmpadas mais amareladas são capazes de conceber um ambiente que acarinha, abraça o morador e transmite boas sensações para quem nele está”, dizem.

3. Dimerização

Criar cenas de iluminação para atender aos diversos usos de uma sala de estar também é essencial. “Para isso, a instalação de dimmers abre a oportunidade de regular a intensidade da iluminação”, relatam Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto. Entretanto, a dupla alerta que não é todo tipo de lâmpada que pode ser dimerizada: o primeiro passo é conferir a compatibilidade antes de pensar em um projeto que valorizará ainda mais o cômodo.

4. Eficiência energética
A luz indireta, complementada por pendentes e plafons, tornou esse projeto da Tesak Arquitetura super convidativo | Foto: Luis Gomes

Por fim, um bom projeto luminotécnico deve sempre levar em conta questões como economia e eficiência. Para isso, as arquitetas da Tesak Arquitetura recomendam sempre o emprego de luminárias LED.

“Além do fator redução do consumo de energia elétrica, o LED não dissipa calor, propiciando um clima ameno e conveniente para a sala de estar”, opinam. Com cada vez mais opções no mercado, essas lâmpadas podem ser encontradas em diversas tonalidades, permitindo a criação de um projeto luminotécnico perfeito e agradável.

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site www.decorstyle.ig.com.br






arrow