6 dicas para acertar na escolha do piso -

6 dicas para acertar na escolha do piso

As tendências de decoração são cíclicas, por meio delas é possível identificar uma época ou um estilo de vida, pois são o reflexo do tempo em que vivemos. Para além dos modismos, aprendemos a valorizar o conceito de que a casa deve ser uma extensão da personalidade do morador, e que funcionalidade e bem-estar são prioridades para se viver bem.

Com uma ampla oferta de materiais e revestimentos, a madeira é uma unanimidade quando pensamos em piso para espaços mais aconchegantes e acolhedores, seja pela composição do material ou pela reprodução de suas características por meio de alta tecnologia de impressão em diversos tipos de acabamentos.

Dicas para a hora de escolher o piso. Foto: Divulgação/ Eucatex
Dicas para a hora de escolher o piso. Foto: Divulgação/ Eucatex

Com essas duas características em foco, do conforto associado ao uso do material e a reprodução de sua estética nos padrões de pisos laminados e LVT, listamos dicas para acertar na escolha do piso.

1. Tonalidade
Tons médios são atemporais e fáceis de combinar. Foto: Divulgação/ Eucatex

A escolha da tonalidade do piso talvez seja a característica que mais tem relação com as “tendências” de decoração, que podem perdurar ou não. Mas ao planejar a paleta de cores do ambiente, é importante pensar na sensação que se deseja transmitir e na funcionalidade para aquele local.

As madeiras mais escuras transmitem sobriedade e elegância, mas também são menos acolhedoras. Por isso, são frequentemente empregadas em projetos corporativos ou de lofts, com uma pegada mais urbana e moderna.

Veja também:

As madeiras claras, lavadas, conferem aos espaços uma boa dose de delicadeza e, por vezes, de feminilidade. Nos projetos comerciais, são bastante utilizadas em lojas e consultórios, onde se deseja transmitir a sensação de transparência e limpeza.

As tonalidades médias costumam ser mais quentes, com fundo dourado ou avermelhado. São os tipos mais buscados nos projetos em geral, pois, além de acolhedoras, são atemporais, ideais para acompanhar cada nova fase de vida.

2. Variação de padrão e paginação
Piso vinílico tem alta durabilidade, é fácil de limpar e combina com diversos estilos. Fotos: Divulgação/ Tarkett
Piso vinílico tem alta durabilidade, é fácil de limpar e combina com diversos estilos. Fotos: Divulgação/ Tarkett

Assim como nos revestimentos frios, como cerâmicas e porcelanatos, os pisos laminados e LVT também apresentam uma variação de padronagem entre suas réguas, que têm como objetivo trazer uma aparência mais natural à madeira, com todas as suas nuances.

Em ambientes com dimensão generosa, basta seguir a indicação de paginação para evitar a repetição nas texturas dos veios, nós ou catedrais. Já nos espaços pequenos, madeiras com desenhos bem-marcados podem pesar.

3. Tamanho do ambiente
O piso vinílico com o mobiliário em tons claros, confere maior sensação de amplitude ao espaço. Foto: Divulgação/ Eucatex

Ambientes amplos trazem mais liberdade ao misturar elementos, enquanto os espaços pequenos requerem um olhar mais apurado para equilibrar materiais e objetos de decoração de forma harmoniosa, sem pesar ao olhar.

Quando o espaço é menor, o conceito “menos é mais” é uma boa premissa a seguir, aposte em padrões de madeira mais homogêneos, que confiram um visual mais clean. Tonalidades médias a claras também ajudam a garantir mais amplitude ao espaço.

4. Iluminação
O living assinado pela arquiteta Karina Korn recebeu cores mais sóbrias em sua composição, sendo assim, o piso, que segue uma nuance de bege, foi escolhido para manter essa atmosfera mais clean | Foto: Eduardo Pozella
O living assinado pela arquiteta Karina Korn recebeu cores mais sóbrias em sua composição, sendo assim, o piso, que segue uma nuance de bege, foi escolhido para manter essa atmosfera mais clean | Foto: Eduardo Pozella

Cada ambiente de uma casa requer um tipo de iluminação específica de acordo com a atividade desenvolvida e diversas variáveis fazem parte deste cálculo, entre elas, a escolha do revestimento.

Quanto maior a incidência de luz natural, mais sutil será o investimento em iluminação. Os padrões claros, por exemplo, refletem melhor a luz e vão ajudar a iluminar os ambientes de forma natural.

Já os mais escuros, podem adicionar charme e uma certa atmosfera dramática aos espaços, sendo ótimas opções para as áreas íntimas, onde a iluminação é mais aconchegante. Para “clarear” ambientes com revestimentos escuros será necessário adicionar maior quantidade de pontos de iluminação.

5. Ampliar ambientes
Estilos de paginação de piso. Fotos: Divulgação/Akafloor
Estilos de paginação de piso. Fotos: Divulgação/Akafloor

Em espaços pequenos uma boa dica é apostar em um único piso por toda a extensão da casa, para trazer uma leitura homogênea do espaço e melhorar a circulação, sem muitas emendas e desníveis. Tanto pisos laminados, quanto os pisos vinílicos, são opções versáteis que podem se estender por todas as áreas não molhadas dos imóveis.

Pode colocar piso laminado e piso vinílico/LVT na cozinha? Se o morador não tiver o costume de lavar esse ambiente, a resposta é sim.

No caso dos pisos laminados, sua composição apresenta resistência ao contato com a água, porém, não pode ficar submerso, afinal é feito à base de madeira de eucalipto e madeira não se deve lavar!

Já o LVT, embora seja feito de poliestireno, um material resistente à líquidos, no processo de lavagem a água pode se infiltrar entre as réguas, ocasionando o descolamento e propiciando o aparecimento de bolor debaixo delas. Por isso, em ambos os casos, a recomendação de limpeza mais pesada é com pano úmido e bem torcido, diluído em uma mistura com detergente neutro em PH.

6. Limpeza
Foto: Divulgação/ Eucatex

Pisos laminados e LVT têm como característica serem de fácil limpeza, com recomendações muito parecidas de manutenção: utilizar vassoura de cerdas macias, aspirador de pó ou pano úmido, sempre bem torcido.

Mas algumas tonalidades também evidenciam mais sujeira do que as outras. Nos pisos de madeiras claras, a sujeira de pó, cabelo ou pelos de animais, ficam mais aparentes. Nos pisos escuros, as manchas pelo derramamento de líquidos no chão, também tendem a se destacar.

Para quem não quer se preocupar com cada coisa que cai no chão, as tonalidades médias são uma boa pedida para disfarçar essas pequenas “sujeiras” do dia a dia, antes da próxima limpeza.

Veja também:

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site www.decorstyle.ig.com.br






arrow