Conhecer o perfil dos moradores e mergulhar no estilo de vida e dia a dia deles é o ponto de partida de cada projeto assinado pela arquiteta Júlia Guadix. Embora muitas soluções sejam semelhantes, há algumas diferenças e peculiaridades nas moradias habitadas por solteiros e casais.

Geralmente, os apartamentos de solteiros apresentam menos cômodos, com a possibilidade de deixar as áreas mais amplas e integradas, abrindo mão da privacidade, já que apenas uma pessoa irá viver no local”, exemplifica a arquiteta. 

Neste apartamento compartilhado por um casal, Júlia segmentou as áreas e trouxe mais privacidade para home office, salas e quarto. Usou divisões sutis e leves para não atrapalhar a integração nem a passagem de luminosidade | Foto: Guilherme Pucci

Para um casal, a diferença está justamente no espaço disponível e nnecessidade de mais privacidade. “Mudam-se, principalmente, as dimensões de cozinha, banheiro, quarto, área de armazenamento – alguns itens precisam ser duplicados para atender às necessidades dos dois”, completa.

Veja também: