Irreverente, criativa e com muita personalidade, a arte urbana – ou street art – vem ganhando destaque nos projetos de interiores, deslocando-se dos espaços públicos para levar aos lares muita cor e vida.

“Com uma enorme potência estética, a arte urbana é capaz de transformar um ambiente, tornando-se o destaque de um projeto”, opinam as arquitetas Monike Lafuente e Claudia Yamada, do Studio Tan-Gram.

A dupla, que adora liderar projetos contemporâneos e com muita personalidade, explorou a arte urbana em diversos ambientes e afirma que não ha barreiras para a arte urbana na decoração.

Veja também:

“Seja com uma pintura, grafite, lambe-lambe, a arte urbana pode ser incorporada em todo o projeto. O importante é estar de acordo com a personalidade de quem mora”, indicam.

Segundo Claudia Yamada e Monike Lafuente, ela é capaz de substituir um papel de parede mais tradicional, por exemplo, levando para a parede algo único e personalizado. “Por ser um trabalho artístico e pensado para o apartamento, a arte urbana imprime muito mais força e estilo, se tornando a protagonista do ambiente”, opinam.

A pintura segue a parede, trazendo cor para o home-office. As arquiteta desejaram também disfarçar a porta do lavabo, incorporando-a no meio da arte. Foto: Estúdio São Paulo

Capazes de transitar entre todos os estilos, as interferências de arte urbana dão um toque mais despojado e inusitado para os projetos. “O fato de se desenhar e pintar nas paredes, e não em telas, já traz uma mensagem de algo fora das regras. É uma forma de trazer a cidade, o urbano, para dentro do lar, saindo do óbvio”, apontam as profissionais.

É uma forma de ter uma peça de arte, literalmente, incorporada em um espaço. “Ela muda as relações óbvias entre paredes e teto, destacando um cantinho do ambiente”, dizem.

Claudia Yamada e Monike Lafuente exploraram a arte urbana também em ambiente de home-office, com o trabalho de Kalina Juzwiak. Foto: Estúdio São Paulo

Reconhecida mundialmente, a arte urbana brasileira é carregada de cores e traços fortes, cheia de criatividade. “Apesar de ligarmos arte urbana ao estilo mais industrial, por ser contemporânea ela é perfeita para quebrar estilos mais tradicionais, ou dar um destaque em estilos mais modernos”, apontam Monike e Claudia.

Veja também:

“Quando usada em projetos de interiores mais descolados, ela reforça a estética de uma forma original e inusitada. Em projetos mais clássicos, ela aparece com toda irreverência e criatividade”, dizem.

Uma cabeceira pode receber arte urbana, como mostra o projeto do Studio Tan-Gram. A obra é de Kalina Juzwiak/ Foto: Estúdio São Paulo

Para preservá-la viva por mais tempo no projeto, as arquitetas indicam evitar paredes externas ou que fiquem em espaço de muita passagem, que possam sujar ou riscar com facilidade. A forte incidência solar também pode interferir nas cores da obra de arte, portanto tome cuidado com áreas próximas de janelas.

“Com esses cuidados, é possível criar um ambiente de personalidade, estimulante e criativo, que valoriza o talento nacional”, finalizam.

Foto de destaque: Arte: Giuliano Martinuzzo/Projeto: Studio Tan-Gram/ Foto: Estúdio São Paulo

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br