As 5 principais dúvidas sobre porcelanato: veja aqui as respostas -

As 5 principais dúvidas sobre porcelanato: veja aqui as respostas

Que os porcelanatos são revestimentos práticos, higiênicos, resistentes e muito versáteis, ninguém duvida. Cada vez mais populares nos projetos – especialmente no momento que passamos, em que a assepsia tornou-se ainda mais importante – eles ganham destaque ao unir estética e funcionalidade.

Mas como escolher o modelo ideal de porcelanato? Buscando ajudar na hora de reformar, aqui estão as respostas para as cinco principais perguntas sobre o revestimento.

Veja também:
Revestimento cerâmico ou porcelanato?

Apesar de semelhantes, os dois materiais têm diferenças em sua fabricação. A cerâmica tradicional une argila e alguns minerais, ao passo que o porcelanato é um misto de porcelana e materiais mais nobres. A temperatura de queima das duas matérias-primas também é diferente: mais alta, a queima do porcelanato confere mais resistência mecânica e química à peça, além de baixa porosidade.

“Na prática, isso faz do porcelanato uma peça muito resistente ao risco, desgaste e ao ataque químico”, explica Roberto Teixeira, Gerente de Produção e Qualidade da Roca Brasil Cerámica.

Um bom índice para perceber a porosidade de uma peça é a medição de sua absorção de água. Os porcelanatos são os revestimentos que menos absorvem água de todo mercado, com um índice de menos de 0,5%.

Qual a diferença entre porcelanato técnico e esmaltado?

Quando falamos do universo de porcelanatos, lembramos sempre dessas duas categorias. Mas o que isso significa? “Porcelanatos técnicos possuem superfície polida ou natural e são pouco porosos”, explica Roberto, que diz que quanto menor o índice de absorção de água, menor a porosidade da peça, fazendo com que ela tenha mais resistência mecânica e à abrasão.

Para se ter uma ideia, porcelanatos técnicos têm um índice de absorção máximo de 0,1%, enquanto o esmaltado tem um índice máximo de 0,5%. O porcelanato técnico ainda tem uma composição especial para que a massa porcelânica esteja em sua superfície, conferindo altíssima resistência mecânica, a riscos e abrasão.

Já os porcelanatos esmaltados – como o nome indica – recebem uma camada de esmalte em sua fabricação, conferindo mais brilho à peça, além de um toque acetinado ou áspero. “Isso possibilita desenvolver uma infinidade de cores e decorações na peça”, aponta o técnico. São peças um pouco mais porosas que os porcelanatos técnicos, indicadas para parede e pisos – desde que sejam observadas as indicações de uso, que levam em consideração, por exemplo,  a quantidade esperada de pessoas em circulação ou o ambiente ser seco ou molhado.

Veja também:
Como escolher o porcelanato certo para cada ambiente?

A escolha de um porcelanato vai muito além da questão estética. Cada ambiente possui uma necessidade específica, que deve ser levada em conta na hora de decorar – como é o caso das áreas molhadas ou que são lavadas com frequência, como banheiros, cozinhas, piscinas e áreas externas. “Nesse caso, o ideal é escolher um produto com mais aderência, muitas vezes com superfícies com relevo e antiderrapante”, aponta Christie Schulka, Marketing Manager da mesma empresa.

Para os porcelanatos esmaltados, ainda é preciso levar em conta o PEI, que indica a resistência da peça – PEIs muito baixos são indicados apenas para parede, e os mais altos, para tráfego intenso.

Imagens: Divulgação/Incepa
Onde aplicar o porcelanato?

Além da aplicação tradicional como revestimento de piso e parede, o porcelanato pode ganhar protagonismo em outros espaços. “O material é altamente indicado para bancadas e cubas, tanto por sua estética, quanto por sua resistência”, aponta Christie. Isso porque o porcelanato quase não risca e aguenta variação de temperatura – ótimo para bancadas de cozinha, por exemplo.

Pensando na durabilidade, a pouca porosidade do porcelanato evita aquelas manchas que acontecem tão facilmente em outros materiais e dispensa a manutenção que as pedras naturais demandam. Com uma grande variação de acabamentos, pode também ser aplicado na fabricação de mobiliários em geral, cabeceiras, estantes e prateleiras.

Como prolongar a vida útil do porcelanato?

Apesar de resistentes, os porcelanatos podem sofrer desgastes com o tempo. Por fim, para prolongar sua vida útil, cuidados simples podem ser tomados, como: proteger os pés do mobiliário com carpete ou feltro, para não arranhar; na limpeza, evitar produtos que possuam ácido em sua formulação, optando sempre por detergente neutro diluído em água; evitar contato de produtos abrasivos em superfícies brilhantes; aplicar cera líquida em produtos polidos, para proteger a superfície.

Veja também:

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site www.decorstyle.ig.com.br

Veja também

+ Mudaram as regras para compra de carro para PCD; veja como ficou

+ Carol Nakamura compartilha projeto de sua mansão de R$ 2 milhões; veja

+ 20 passos simples para dar uma cara nova para sua casa

+ Você acha Gracyanne Barbosa sarada? É quer nunca viu a médica Chinesa Yuan Herong

+ Relógio de R$ 3 milhões de Faustão é inspirado em supercarro da Bugatti; veja

+ Dicas fáceis de como limpar panela queimada

+ Enio Mainardi, publicitário e pai de Diogo Mainardi, morre de covid-19

+ Quarto feminino: 6 dicas que você precisa saber antes de planejar o seu

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo




arrow