Casa de praia: dicas para ter um imóvel com decor clean e pouca manutenção -

Casa de praia: dicas para ter um imóvel com decor clean e pouca manutenção

Casas de praia pedem por um projeto de baixa manutenção e que se integre com o exterior, como foi feito aqui por Cezar Scarpato. Foto: Bicubico

Quem não sonha com uma deliciosa casa de praia para chamar de refúgio e fugir um pouco da cidade? Especialmente agora, em que reaprendemos a olhar para nós mesmos e a valorizar rituais de autocuidado, esses espaços se tornam um must e pedem por um projeto bem pensado para garantir um lar sem dores de cabeça.

“Quando falamos de casa de praia, nos deparamos com duas principais exigências: a integração com a natureza e paisagem, e a baixa manutenção”, destaca o arquiteto e paisagista Cezar Scarpato.

Casas de praia pedem por um projeto de baixa manutenção e que se integre com o exterior, como foi feito aqui por Cezar Scarpato. Foto: Bicubico
Casas de praia pedem por um projeto de baixa manutenção e que se integre com o exterior, como foi feito aqui por Cezar Scarpato. Foto: Bicubico

“Dentro destes dois pontos principais conseguimos desenvolver e sugerir uma série de detalhes a serem definidos na etapa de projeto para que a casa seja realmente um sonho, linda, limpa, organizada, arejada e leve”, diz.

Veja também:
De olho nas aberturas
Janelas amplas garantem a integração com o exterior e valorizam a iluminação e ventilação natural, como é visto em projeto de Cezar Scarpato. Foto: Bicubico

Para garantir a casa de praia dos sonhos, Scarpato afirma que um dos principais cuidados está em pensar no posicionamento das aberturas de janelas e portas, que devem ser grandes e com ampla abertura para aproveitar a paisagem e, por vezes, permitir a integração física, além da visual, de áreas internas e externas. “As grandes aberturas também ajudam na ventilação cruzada e permitem a entrada do sol, que mantém a casa saudável e com menos umidade, ácaros e mofo”, explica.

Coberturas e paredes

Telhados e lajes também merecem atenção. “Pensar em projeção de beirais amplos ou pergolados cobertos para a proteção das paredes externas, assim como para a criação de varandas, ajuda a proteger as estruturas da incidência de sol direta e das chuvas”, afirma Cezar Scarpato, que indica que a casa conte com revestimentos externos duráveis, de preferência de materiais natuais e sem pintura. “Assim, eles demonstram menos alteração de cor”.

Cuidado com os pisos

Casas de praia pedem por pisos externos antiderrapantes e, de preferência, atérmicos, especialmente nas áreas ao redor de piscina e em acessos onde se ande descalço. “O ideal é optar por tons não muito claros, evitando o ofuscamento pela claridade do sol”, indica Scarpato. Para pisos internos, optar por grandes formatos pode ser uma solução inteligente. “Eles permitem menos área de rejunte, facilitando a limpeza”, afirma o arquiteto e paisagista. Nesse caso, os tons claros e neutros são bem vindos, contribuindo para o clima praiano do lar.

Layout interno
Cezar Scarpato optou por uma decoração mais minimalista e que privilegia materiais naturais para esse projeto na praia. Foto: Bicubico

Como o exterior e espaços de lazer são os destaques de casas de praia, pensar em uma distribuição interna que valorize a conexão visual com o exterior é essencial. “A integração de ambientes é uma aliada, assim como um décor com menos excessos”, diz Scarpato.

Veja também:

Cores claras, poucos mas interessantes objetos decorativos e móveis versáteis com tons naturais ajudam na composição mais clean, remetendo à leveza e da praia e do mar, e ajudam principalmente com a amplitude de ambientes pequenos.

Como a ideia é ter uma casa que preza pelo relaxamento, superfícies lisas e fáceis de limpar são importantes para agilidade e limpeza das áreas internas. “Uma dica extra é pensar bem nos armários, que devem contar com divisões mais amplas, portas com ventilação natural ou até mesmo sem portas. Assim, evita-se o mal cheiro que poderia ser causado pela umidade”.

Áreas externas e jadim
Para os jardins, Cezar Scarpato indica a escolha de espécies nativas e resistentes. Foto: Bicubico

Por fim, Cezar Scarpato indica espécies nativas para as áreas externas. “Elas devem ser resistentes à maresia e não devem pedir por poda constante”, explica.

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br






arrow