Casas relaxantes: designers revelam como criar ambientes que ajudam a reduzir a ansiedade -

Casas relaxantes: designers revelam como criar ambientes que ajudam a reduzir a ansiedade

Um bom design pode não ser capaz de intervir em uma crise cultural existencial, mas pode ajudar a construir casas relaxantes, que nos acalmam e nos restauram. Ainda mais com o estresse e a ansiedade sendo características definidoras da vida contemporânea.

Veja também:

Aqui, conversamos com designers de interiores sobre como eles criam casas relaxantes, que acalmam e combatem o caos de nossas vidas.

1 BOA ILUMINAÇÃO É TUDO

O valor da luz natural não pode ser exagerado. Uma fonte de luz de qualidade faz o espaço brilhar e transmite uma sensação de serenidade. David Mann, fundador da MR Architecture + Decor, diz: “Acho que a luz do norte difusa e bem modulada é um ótimo ponto de partida para organizar uma sala relaxante”. Em termos de luz artificial, os dimmers podem “fornecer uma luz suave à noite”, diz Matthew Caughy, designer de Nova York.

Imagens: Reprodução

2 INVESTIR EM VISTAS DA NATUREZA

Sabe-se que a natureza exerce um efeito calmante sobre o nosso humor – e, embora passemos grande parte de nossas vidas em ambientes fechados, os ambientes externos ainda afetam nossa experiência de estar e sentir em casa.

Para este projeto, Dawn Carlson, da MAS Design, descobriu que o design não exigia muito para trazer uma sensação de espaço. Em vez disso, teve que dar um passo atrás e evitar bagunçar a casa com objetos desnecessários que pareciam projetados, em vez de naturais para o ambiente: “pensamos que foi bem-sucedido porque simplesmente prestava homenagem ao ambiente ao seu redor”, diz Carlson. “Nada deve competir com a conexão com a natureza em uma casa como esta.”

3 ESCOLHA UMA PALETA DE CORES RELAXANTES

A cor ajuda a criar um clima que une um espaço. “A cor pode ser uma das ferramentas mais fáceis para manipular o humor dentro de um espaço”, diz Mann. Ele sugere que a cor pode operar no humor de maneiras “óbvias”; cores brilhantes são energizantes, enquanto cores suaves são calmantes. “Também usamos cores para denotar funções, criar uma narrativa ou conectar um espaço historicamente”, diz ele. “Manipular o humor é importante, mas quanto mais o significado de um espaço tiver, mais interessante será.”

4 ESPAÇOS FUNCIONAIS SÃO ESPAÇOS SERENOS

Um dos princípios do bom design é criar um espaço que funcione bem para o seu dia-a-dia. No entanto, como um design funcional aumenta a facilidade da vida cotidiana, também promove uma sensação de calma. Como diz o designer Regan Baker, “idealmente, você quer se sentir como se sua casa estivesse trabalhando com você e apoiando você na sua vida, sem brigar com você a cada momento”. Baker dá um exemplo: “Acho que todos nós tivemos a experiência de pegar uma tampa de panela e derrubar, acidentalmente, uma avalanche de utensílios de cozinha – se isso acontecer regularmente, pode começar a diminuir a sua sensação de serenidade”.

Ela incentiva os clientes a examinar como eles usam o espaço e, em particular, quais são seus “pontos problemáticos”, aqueles momentos evitáveis ​​e repetidos em que o estresse se acumula, levando-nos a um sentimento de fragilidade. “Se algo faz parte da sua vida no dia a dia, torná-lo mais funcional terá um grande impacto cumulativo no seu nível de calma”, diz ela.

5 ORGANIZAR, ORGANIZAR, ORGANIZAR

Depois que a desordem foi limpa, é hora de organizar. Quando tudo tem um lugar, temos menos coisas com que nos preocupar. “Quando a desordem é temperada, estilizada, organizada ou decorada, torna-se um fluxo”, diz Melanie Charlton Fowler, proprietária da Clos-ette, uma empresa organizadora profissional, explicando como podemos permitir que nossa energia flua naturalmente em um espaço. Independentemente da rotina diária do cliente, os designers de interiores podem elaborar um plano que facilite a organização.

6 INSPIRE OS SENTIDOS

Cheiro, toque, som: todos esses elementos podem promover a calma e são tão importantes quanto o design visual de uma sala. “Eu diria que a textura sempre ajuda a criar uma experiência mais rica de um espaço – e acho que ajuda a criar um espaço relaxante porque envolve nosso senso de toque e exige que nossos cérebros desacelerem e se engajem na escala da ponta do dedo, “diz Jennifer Bunsa, fundadora do Bunsa Studio em Miami. “Quanto mais você conseguir envolver os sentidos, mais afetará o humor”.

7 CRIAR ESPAÇOS ÚNICOS E DESIGNADOS

Os espaços de uso misto são importantes e difíceis de escapar; no entanto, os espaços designados também tornam o design relaxante, independentemente do cliente precisar de um escritório em casa, espaço para artesanato ou zona de meditação. “Costumamos falar sobre um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, no sentido emocional/mental, mas isso também se aplica aos espaços físicos”, diz Baker. “É muito mais fácil adiar o estresse e os compromissos do dia de trabalho, se você pode fechar a porta do seu escritório em casa e se juntar à família na cozinha”.

8 EVITAR PERFEIÇÃO

Quando um espaço parece muito projetado, não é acolhedor; ao mesmo tempo, um espaço “caseiro” também pode significar bagunçado ou não bonito. Para encontrar o equilíbrio, Carlson assina a filosofia japonesa de wabi-sabi, que significa “perfeita imperfeição”. Para a cozinha nesta foto, Carlson usou compartimentos de água do Himalaia como pendentes. “O acabamento imperfeito e orgânico acrescenta uma boa história, mas também uma facilidade visual que justapusemos a uma bancada moderna branca e limpa”, diz ela. “Estratégias opostas são equilibradas para a harmonia e profundidade certas.”

9 DESTACAR O ESPAÇO

É difícil sentir que um espaço apertado seja calmante. Espaços delimitados podem criar claustrofobia, enquanto janelas amplas, um layout de conceito aberto e uma generosa metragem quadrada parecem oferecer possibilidades. Mann refere-se a esse sentimento de abertura como uma “sensação de espaço” – cada área flui para a próxima sem inibições e com elementos comuns que unem as várias salas e áreas.

10 PROJETO DE FILME

Com muitos designers e amantes do design confiando no Instagram, é fácil imaginar o design como uma imagem única e emoldurada, congelada no tempo e no espaço. No entanto, se pensarmos no design mais como um filme imersivo, em vez de uma natureza quadrada passando por nosso feed, é mais fácil entender como vários elementos inspiram emoções diferentes, como tranquilidade. Os filmes são projetados para inspirar emoções. A cor, o som e o quadro associados a cada imagem provocam uma emoção específica, levando o espectador a se aprofundar no sentimento da história que o filme está tentando contar.

Veja também:

Veja também

+ Mudaram as regras para compra de carro para PCD; veja como ficou

+ Carol Nakamura compartilha projeto de sua mansão de R$ 2 milhões; veja

+ 20 passos simples para dar uma cara nova para sua casa

+ Você acha Gracyanne Barbosa sarada? É quer nunca viu a médica Chinesa Yuan Herong

+ Relógio de R$ 3 milhões de Faustão é inspirado em supercarro da Bugatti; veja

+ Dicas fáceis de como limpar panela queimada

+ Enio Mainardi, publicitário e pai de Diogo Mainardi, morre de covid-19

+ Quarto feminino: 6 dicas que você precisa saber antes de planejar o seu

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo




arrow