Cavernas antigas em Israel encontram nova vida como uma galeria de arte com distanciamento social. Uma pedreira bizantina acolhe obras contemporâneas de Ivo Bisignano.

As cavernas Beit Guvrin, de Israel, com 2.000 anos, estão abrindo pela primeira vez em 25 anos, para hospedar uma exposição do trabalho do artista Ivo Bisignano.

Sua mostra Human Forms apresenta uma série de esculturas de madeira e imagens desenhadas de pessoas e rostos. As antigas paredes de calcário da caverna também servem como tela para uma série de animações criadas por Bisignano, que incluem representações de corvos e referências à arte pop.

Veja também:

Segundo o artista, as cavernas criam um ‘contexto histórico e arqueológico dentro de um contexto histórico e arcaico’, transformando o local em um museu. A rede de 800 cavernas em forma de sino no Parque Nacional Beit Guvrin-Maresha, no sul de Israel, mostra evidências de mãos humanas antigas em suas formas e ranhuras, bem como um conjunto de salas funerárias pintadas.

Veja também:

A exposição Human Forms de Bisignano está localizada na Caverna do Sul, extraída como uma pedreira de mármore durante os períodos bizantino e muçulmano. O espaço cavernoso oferece muito espaço para os visitantes dentro das regras de distanciamento social.

Fotos: Divulgação/ Xhibition

Fotos: Divulgação/ Xhibition

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site www.decorstyle.ig.com.br