Como acertar na quantidade de piso e azulejo? Aprenda a fazer o cálculo! -

Como acertar na quantidade de piso e azulejo? Aprenda a fazer o cálculo!

Para uma obra bem-sucedida, a fase de planejamento é essencial. Por isso, saber fazer o cálculo da quantidade de revestimento ideal para os projetos arquitetônicos é indispensável, seja para atender a área a ser revestida com segurança, como também prevendo reserva para eventuais manutenções futuras, evitando assim dores de cabeça e prejuízos maiores.

“Fazer o cálculo e estimar a quantidade de revestimentos vai além de saber a metragem dos ambientes. Diversos fatores devem ser levados em consideração, como o formato da área que será revestida, perdas durante a realização de cortes, entre outros imprevistos que podem ocorrer durante a obra”, aponta Christie Schulka, Marketing Manager da Roca Brasil Cerámica.

Veja também:

Confira diversas dicas para não errar na hora do cálculo dos revestimentos para um projeto.

Revestimento para pavimentos

Quando falamos de pisos, é fundamental ter em mente o formato do ambiente que será revestido. Para áreas regulares, basta multiplicar o comprimento pela largura do ambiente, tendo assim a área total que se deseja revestir. Em seguida, deve-se fazer a mesma coisa com a peça escolhida para aplicação.

Com essas medidas definidas, basta dividir a área do ambiente pela área da peça, encontrando assim a quantidade de peças exatas para fechamento do ambiente. “É importante considerar que, junto ao número de peças encontrado, deve-se acrescentar uma margem de segurança, prevendo perdas no assentamento e/ou recortes e para manutenções futuras”, aponta Fernando Gabardo, Coordenador de Assistência Técnica da Roca Brasil Cerámica.

Para formatos de até 90x90cm recomenda-se uma margem em torno de 5% a 10% da área total a ser revestida. Já para Super Formatos, o ideal é ter de 3 a 6 peças a mais.

Veja também:

Para medição de ambientes integrados, uma dica é realizar a divisão dele em áreas menores, que serão medidas individualmente e, depois somadas. “Além de facilitar, isso garante uma medição mais precisa”, diz Gabardo.

Agora, quando se fala de áreas não tradicionais, como um triângulo, a medição é feita através da multiplicação do comprimento e largura, que depois serão divididos por dois. “Para ambientes como esses, a margem de recortes ou perdas será maior. O ideal é adquirir de 10 a 15% a mais, como segurança”, explica o especialista.

Caso prefira fazer o cálculo em número de caixas de revestimento a serem compradas, basta dividir a área total que se deseja revestir pelo m² indicado na caixa do produto escolhido, sempre lembrando de considerar o percentual extra de segurança recomendado.

Cálculo para as paredes

Revestimento Brick, da Roca Cerámica

Calcular a quantidade de revestimento para paredes é bem simples – basta multiplicar a largura de cada parede pela altura do ambiente. Depois, é necessário subtrair as áreas que contenham portas ou janelas, uma vez que elas não serão revestidas. “Para paredes, também é essencial somar a margem de segurança de 5% a 10%”, reforça Fernando Gabardo.

Como exemplo, um quarto pequeno, com quatro paredes de 2m de largura e 2,5m de altura, e apenas uma porta de 0,8 x 2m, o cálculo seria o seguinte: 4×2 (4 paredes de 2m de altura cada), que resulta em 8m. Esses 8m são multiplicados pela altura do ambiente de 2,5m, resultando em uma área total de 20 m². Agora, falta apenas subtrair a área da porta, de 1,6 m² e, então adicionar a margem de 10%. Nesse ambiente, seriam necessários 20,24 m² de revestimento.

De olho nos rodapés

Quando pensamos em rodapés, é essencial definir sua altura, que costuma variar de 10 a 15 cm. “É a partir dela que será possível saber em quantos pedaços uma peça de porcelanato poderá ser cortada”, explica o especialista da Roca Brasil Cerámica. Para um rodapé de 10 cm, uma peça de 60 cm pode ser cortada em seis pedaços, por exemplo. Já para um rodapé de 15 cm, essa mesma peça renderia apenas 4 recortes. “O ideal é escolher medidas para altura do rodapé que possibilitem a divisão exata em relação ao tamanho da peça, garantindo assim o aproveitamento total da peça e evitando retalhos e desperdícios”, diz Fernando Gabardo.

Cuidados extras

Independente da área que se deseja revestir, incluir uma margem de segurança na quantidade de revestimento adquirido é essencial. “Além de garantir que se tenha peças o suficiente em caso de imprevistos ou eventuais quebras, essa porcentagem a mais garante que se tenha produtos do mesmo lote e, portanto, mesma variação de cor”, explica Gabardo. Em alguns casos, revestimentos de lotes diferenciados podem apresentar uma leve variação de cor, originária de seu próprio processo produtivo. Portanto, para ambientes harmônicos, o ideal é que os produtos sejam adquiridos na mesma compra. “Na Roca Brasil Cerámica, é possível encontrar o código da tonalidade na caixa de cada um dos produtos”, afirma. Toda vez que a fábrica produzir peças com uma tonalidade já obtida anteriormente, o código será o mesmo.

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br

Veja também:

+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021

+ Cozinha afetiva: dicas e inspirações para uma decoração que exalta as memórias

+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões

+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais

+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’

+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos

+ Bruna Marquezine posa de biquíni no Copacabana Palace. Confira as fotos!

+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco

+ Os ‘Sapatos de Satanás’ do rapper Lil Nas X conterão uma gota de sangue humano

+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada







arrow