Como usar a chaise: peça é sinônimo de luxo desde o Egito Antigo -

Como usar a chaise: peça é sinônimo de luxo desde o Egito Antigo

Neste projeto assinado pela arquiteta Patricia Penna, as chaises dispostas na antessala da suíte máster têm estrutura metálica, revestimento externo em couro e estofamento em linho. Alocadas uma ao lado da outra, propiciam momentos de bem-estar e contemplação da natureza presente no lado externo da residência | Foto: Leandro Moraes

Atemporal e extremamente adequada nas mais diversas propostas do décor: a chaise longue, que na tradução do francês significa ‘cadeira longa’, se configura no décor como um convite ao relaxamento e a oportunidade de olhar para si e focar no bem-estar do momento presente.

Conhecida também como ‘namoradeira’ ou ‘espreguiçadeira’, a história da chaise vem muito antes de eclodir no décor da França e posteriormente por todo continente Europeu no século XVI: ao evocar o descanso, deuses e deusas do Antigo Egito, passando depois pela civilização grega, já desfrutavam do design da peça.

+ 5 dicas para escolher o modelo ideal de sofá para a sala de estar

+ Ideias inteligentes para a decoração da varanda com a chegada do verão

+ Áreas de lazer: ideias de ambientes para se divertir sem sair de casa

"<yoastmark

Marcada pela estética de uma cadeira de descanso com um encosto em um dos lados e um braço, a chaise longue tem características que a levam a compor as áreas sociais como living e varanda. Assim como lugares mais reservados, como um dormitório. “Sua presença tem a intenção muito bem-marcada: proporcionar relaxamento aos moradores”, explica arquiteta Patricia Penna.

De acordo com ela, a chaise pode ser inserida de diversas formas. “Ela pode substituir uma poltrona ou até mesmo um par delas, assim como podemos apresentar apenas um item em um canto da varanda, sugerindo um espaço de leitura ou descanso”, indica. Em ambientes integrados, o móvel pode entrar na demarcação entre os cômodos.

No home office assinado pela arquiteta Patricia Penna, o sofá com chaise ganhou uma cor mais clara, contrastando com o amadeirado escuro aplicado no ambiente. Os módulos foram inseridos nas extremidades do sofá e possuem acabamento em veludo | Foto: Sérgio Israel

Em relação aos modelos, a decisão pode transitar desde o design, bem como a função do ambiente. “Com a evolução da arquitetura de interiores, em um home theater, o sofá pode agregar uma chaise fixa ou retrátil”, pontua Patricia.

A seguir, orientamos como aplicar o móvel no décor de interiores e compartilhamos dicas sobre materiais e estilos. Confira!

Por onde começar?

Antes de optar por um modelo, incluindo seu desenho e cores, é fundamental analisar as características da decoração para que o móvel não seja responsável por um ruído visual. Para a arquiteta, não é primordial que a chaise acompanhe uma paleta de cores similar aos demais componentes do cômodo, mas pensando na harmonia, é primordial que dialogue dentro dos quesitos cores, texturas e formas.

Na suíte do jovem morador, a peça foi instalada em uma das extremidades do cômodo, como numa sala íntima propícia para a leitura dos títulos presentes na estante. O quadro colorido apoiado traz vivacidade para o ambiente projetado com cores mais neutras | Foto: Sérgio Israel
Quais as funções da chaise?

Para a arquiteta Patricia Penna, uso da chaise é diverso, podendo estar em diversos contextos. Em uma área social, por exemplo, além de servir como um local extra de descanso, contribui para a recepção de convidados, ampliando o número de assentos. Além das peças avulsas, para estes casos uma boa pedida é apostar em versões modulares que possibilitam tanto a sua colocação de forma solta ou encaixada no sofá.

Em dormitórios, alocar a chaise em um canto que esteja vazio é uma ode ao ócio. “Nos livings com lareira, gosto muito da perspectiva de adicionar uma chaise para curtir os dias frios de um jeito muito aprazível”, adiciona Patricia.

No living, o pufe em uma das extremidades do sofá cria uma chaise, podendo servir tanto como um espaço extra na hora de receber convidados, quanto para o descanso | Foto: Leandro Moraes
Quais são os estilos mais utilizados?

Os estilos variam de acordo com a área em que a chaise ficará. Em áreas externas, modelos de fibras naturais ou sintéticas são excelentes opções. Mas é imperativo analisar se o móvel é próprio para uso externo, para que resista às intempéries de um espaço aberto.

Na área externa, a chaise em fibra sintética e os estofados oferecem durabilidade devido ao material à prova d’água | Foto: Sérgio Israel

Já em ambientes internos, o décor abre frente para peças com design marcante, tanto para ambientes mais clássicos quanto os mais contemporâneos. A chaise pode ser o elemento de destaque em um ambiente ou simplesmente marcar presença com ares mais discretos.

Na integração do living com a área de jogos, a chaise configurou-se como a peça eleita para essa demarcação. Com estrutura e revestimento em soleta de couro, foi composta por almofadas e assento em linho | Foto: Leandro Moraes
Quer ver mais notícias como essa? Então, confira outras matérias nossas:

+ Como escolher móveis para varandas e áreas externas?

+ 4 passos simples para acertar na escolha do sofá

+ 10 sofás cinzas para provar que a cor é versátil e cheia de personalidade

+ Bentley lança nova coleção de móveis de luxo: sofá custa R$ 74 mil






arrow