Costela-de-adão: tudo o que você precisa saber sobre essa planta de fácil manutenção -

Costela-de-adão: tudo o que você precisa saber sobre essa planta de fácil manutenção

Na CASACOR São Paulo 2021, que acontece até a segunda quinzena de novembro, o paisagista Luciano Zanardo optou pela costela-de-adão para decorar o hall de entrada do seu ambiente | Foto: Evelyn Muller

Procurando uma planta a sua decoração de interiores? A Monstera deliciosa, popularmente conhecida como costela-de-adão e presente na memória afetiva dos brasileiros, é uma das mais procuradas quando o assunto é ter um urban jungle dentro de casa ou para quem quer começar a cultivar plantas, já que demanda fácil manutenção e é adaptável.

Com lindas folhas recortadas, que lembram a imagem de uma costela, a costela-de-adão é uma planta com estética delicada para o décor.

Na CASACOR São Paulo 2021, que acontece até a segunda quinzena de novembro, o paisagista Luciano Zanardo optou pela costela-de-adão para decorar o hall de entrada do seu ambiente | Foto: Evelyn Muller
Na CASACOR São Paulo 2021, que acontece até a segunda quinzena de novembro, o paisagista Luciano Zanardo optou pela costela-de-adão para decorar o hall de entrada do seu ambiente | Foto: Evelyn Muller

Por ser nativa da América Central, a costela-de-adão é propícia para ser cultivada em climas tropicais e pode ser inserida no décor de diferentes maneiras. “A forma mais comum é o plantio em vasos, preferencialmente em algum cantinho no chão, já que ela cresce bastante”, explica o paisagista Luciano Zanardo. Porém, também existe a possibilidade de usar apenas uma ou duas folhas em um vaso de vidro solitário com água.

Veja também:

A seguir, o paisagista disserta sobre quais são os cuidados ideais para o cultivo da costela-de-adão. Confira!

Cuidados gerais:
1) Lugar ideal para o plantio

A costela-de-adão é uma planta adaptável, ou seja, pode ser cultivada em diferentes espaços. Porém, é necessário avaliar a incidência de luz sobre o local escolhido, afinal, é uma espécie que gosta de luz, mas sem exageros. Ela sobrevive bem, por exemplo, em lugares com meia sombra e com incidência de luz indireta. Quando expostas ao sol forte, as folhas começam a amarelar, podendo até começar a aparecer alguns buracos na folha, prejudicando, assim, a sua vida útil e crescimento.

Veja também:

Em relação ao solo, a planta precisa algo fresco e com boa drenagem para crescer. “Eu recomendo trocar de vaso todo ano para prolongar a vida da espécie”, explica Zanardo. “O ideal é que o tamanho do vaso escolhido seja ligeiramente maior do que a planta”, completa. Na hora do plantio, é bom evitar que a costela-de-adão seja cultivada com outra espécie no mesmo vaso, uma vez que pode eliminar substâncias químicas através das raízes, inibindo o desenvolvimento das demais.


Na varanda desta suíte, a costela-de-adão (a segunda da direita para a esquerda) faz uma composição com outras três espécies de planta que possuem características de cultivo semelhantes. O projeto de paisagismo foi assinado por Luciano Zanardo | Foto: JP Image

2) Água

A rega da costela-de-adão pode ser feita duas vezes na semana, visto que, por conta das folhas mais largas, tem mais campo para a evaporação da água. Porém, no inverno, a frequência pode cair para uma vez na semana ou a cada 15 dias. “Uma dica para saber se a planta está precisando de água ou não, é verificar o solo: coloque o dedo na terra: se ele sair sujo, é sinal de que ainda não precisa de rega”, sugere Luciano.

3) Limpeza

Uma dica valiosa que coopera para o desenvolvimento é fazer a limpeza das folhas com uma esponja umedecida com água. Um pano úmido também pode ser utilizado na higienização. “Além de retirar o pó das folhas, conseguimos evitar que fiquem completamente secas”, discorre o paisagista.

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br






arrow