Decoração minimalista: como deixar sua casa com um design simples -

Decoração minimalista: como deixar sua casa com um design simples

Manter a casa limpa e organizada requer dedicação diária, mas é possível facilitar nesse processo da rotina: tornar-se minimalista. Cada estilo pessoal é único, mas é possível imprimir sua personalidade em um design simples, com uma decoração minimalista e prática.

Veja também:

 

Analisar as coisas básicas e abandonar o supérfluo pode fazer maravilhas pela sua sanidade – sem mencionar que sua casa vai parecer super sofisticada e elegante. Do minimalismo monocromático ao luxo descontraído, essa abordagem simples ao design de interiores é uma ótima opção.

1 Limpe todas as superfícies

Imagens: Reprodução

Olhe ao seu redor: o que você vê? Se há pilhas de papel (principalmente contas e lixo eletrônico), chaves de carro, sapatos espalhados, xícaras vazias, óculos de sol e objetos aleatórios que de alguma forma chegaram da nossa bolsa ao balcão da cozinha; significa que a área está sendo um ímã de desordem.

Se você realmente deseja adotar a aparência e o design minimalistas, é preciso limpar isso. Pergunte a si mesmo o que pode ser eliminado, o que pode ser guardado fora da vista e quais itens não são essenciais; depois organize de acordo com a prioridade.

Seja consistente com esse processo e volte a cada cômodo em alguns meses com um olhar sobre as coisas. Você descobrirá que há mais para simplificar sempre.

Veja também:

 

2 Crie uma base neutra

Para criar um interior minimalista clássico é primordial escolher a cor base em tons suaves – como cinzas e tons pasteis de inspiração natural. Por quê? É limpo, de aparência nova e traz uma sensação de calma. Mas não é porque o minimalismo clássico tende a ser avesso às cores vivas, que precisa ser chato e sem graça. De fato, o minimalismo bem planejado é exatamente o oposto.

Naturalmente, somos grandes fãs de uma sala branca, mas nem todas as tintas brancas são criadas da mesma forma. O designer de interiores e autor Will Taylor explia: “Os tons amarelos dão à tinta branca uma aparência mais quente e cremosa, enquanto os tons azuis dão uma aparência mais nítida”. “É provável que um espaço com muita luz natural pareça mais quente, então você pode usar um tom mais frio de branco para equilibrar a sala.”, diz Taylor.

Se você deseja trazer um pouco de cor, escolha pigmentos sólidos que sejam fáceis para os olhos e se fundam bem com os neutros, como marrons, azuis, bronzes e verdes em tons de terra.

3 Escolha qualidade invés de quantidade

O desafio de trabalhar com a estética minimalista é o quão pouco você realmente precisa trabalhar. Isso torna o processo de decisão ainda mais complicado que o normal. Você realmente precisa considerar cada peça cuidadosamente antes de entrar na sala, mas isso também significa que o resultado final é mais ponderado. Seu objetivo é criar um espaço no qual qualquer pessoa queira passar um tempo.

Nesse caso, vale a pena comprar qualidade em vez de quantidade e investir em clássicos que resistirão ao tempo (e despertarão seu interesse). A compra por impulso de itens da moda dos quais você se cansará rapidamente não funciona com design minimalista. Escolha peças bem feitas que são construídas para durar, suportam o uso diário e ficam melhores como resultado. Além disso, é muito melhor para o meio ambiente.

4 Viva pela filosofia do ‘um dentro, um fora’

É surpreendente o quanto uma pessoa pode adquirir em um curto espaço de tempo. As gavetas vazias da cozinha, o armário do quarto e os armários do banheiro de onde você se mudou pela primeira vez estão subitamente cheios de itens não essenciais e de produtos não utilizados que agora estão juntando poeira. Mesmo quando você não pode vê-lo, esse objeto está sobrecarregando o espaço da sua cabeça e ocupando um espaço valioso em sua casa. É hora de limpar a gaveta.

Para evitar que esse dilema aconteça, recomendamos colocar em prática a regra de “um dentro, um fora” de Colleen Madsen. É mais ou menos assim: para cada item que entra em sua casa, algo deve sair. A editora do 365 Less Things jura que essa filosofia simples funciona. “O item único não precisa coincidir com o item único, embora, para fazer a diferença, ele precise ter pelo menos o mesmo tamanho ou – melhor ainda – maior”, diz ela. “Geralmente, verifica-se que são itens semelhantes, porque geralmente você está substituindo um item por outro”, diz Madsen.

5 Use texturas diferentes em tons semelhantes

Uma sala minimalista com tons neutros pode tender a parecer fria ou sem graça, mas há um truque infalível que resolve isso: textura. Aumente a temperatura do ambiente com mantas de tricô, travesseiros, tapetes e decoração aveludada para esse conforto tão necessário. Embora a restrição seja geralmente recomendada, sinta-se à vontade para enlouquecer com esses pontos de contato sensoriais (desde que estejam na mesma família de tons).

Se você misturar muitas texturas, materiais e superfícies de todas as cores diferentes, o resultado certamente será indutor de dor de cabeça, afirma a diretora de arte e fotógrafa Sara Medina. Se você tem uma base branca, opte por tons semelhantes de bege, cinza-pomba e marrom, ou quaisquer cores que você veria juntas na natureza. Geralmente, as cores que combinam bem são as que a Mãe Natureza pretende, finaliza Medina.

Veja também:

6 Invista em lugares de armazenamento elegantes

Então você limpou a desordem, aplicou a regra “um dentro, um fora” e escolheu a qualidade invés da quantidade, mas ainda existem alguns retardatários por aí. É aqui que você pode investir em armazenamentos elegantes.

Um armazenamento atraente permite que o caos viva por um tempo determinado ainda que pareça chique por fora. Esta é uma ótima notícia para aqueles que amam a aparência minimalista, mas são verdadeiros maximalistas por dentro. Você não precisa renunciar completamente o seu passado de colecionador, mas a mentalidade de acumulador precisa desaparecer.

7 Mantenha tudo simples

Agora que você conhece todas as etapas para criar uma casa minimalista, já sabe que a filosofia subjacente a ela é: seja simples. Reduza tudo e siga a premissa de que “menos é mais”. Dito isto, não pense que sua nova decoração deve ser chata, o design minimalista pode ser bonito, acolhedor, rico e convidativo.

Quando se trata de projetar um espaço minimalista, lembre-se de dar um passo de cada vez. Depois, sente-se e desfrute verdadeiramente do espaço pacífico, calmante e livre de desordem que você criou. É bom, não é?

Veja também:

Veja também

+ Dicas fáceis de como limpar panela queimada
+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’
+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância
+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro
+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok
+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las
+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo




arrow