Edifícios mais feios: começa o concurso para celebrar a arquitetura feia. Saiba mais! -

Edifícios mais feios: começa o concurso para celebrar a arquitetura feia. Saiba mais!

O Tianzi Hotel, localizado em Langfang, província de Hebei do norte da China, é considerado um dos edifícios mais feios da China, apresentando os deuses da fortuna, felicidade e longevidade. Foto: Reprodução/ Weibo

Edifícios mais feios da China: começa o concurso para celebrar a arquitetura feia. Os concorrentes deste ano incluem uma igreja em forma de violino e uma ponte de vidro “bem-vindo ao inferno” unindo duas montanhas.

Uma lista do “hall da vergonha” dos 10 edifícios mais “feios” da China começou com 87 designs bizarros em execução, incluindo uma igreja em forma de violino e um hotel na forma de uma monstruosa boneca babushka.

O Tianzi Hotel, localizado em Langfang, província de Hebei do norte da China, é considerado um dos edifícios mais feios da China, apresentando os deuses da fortuna, felicidade e longevidade. Foto: Reprodução/ Weibo
O Tianzi Hotel, localizado em Langfang, província de Hebei do norte da China, é considerado um dos edifícios mais feios da China, apresentando os deuses da fortuna, felicidade e longevidade. Foto: Reprodução/ Weibo

Nos últimos 11 anos, um site de arquitetura chinês, archcy.com, tem convidado as pessoas a votarem no concurso anual que espera encorajar as pessoas a refletir sobre a noção flexível de beleza.

Durante anos, a China foi um campo experimental para arquitetos nacionais e internacionais ambiciosos, com resultados mistos. Há um prédio da emissora nacional em Pequim, projetado pelo arquiteto holandês Rem Koolhaas, que é chamado de “calça grande” pelos usuários das redes sociais chinesas por se parecer com um par de pernas. 

Veja também:

Entre os concorrentes deste ano está uma ponte de vidro “bem-vindo ao inferno” conectando duas montanhas em Sichuan que tem duas estátuas enormes de pessoas em trajes tradicionais no final dela e um portão gigante em um parque de Yunnan que espelha o Arco do Triunfo, em Paris.

O organizador do concurso afirmou que o objetivo da votação é “provocar a reflexão sobre a beleza e a feiura da arquitetura e promover a responsabilidade social dos arquitetos”. O site fez parceria com alguns dos principais críticos e empresas de arquitetura da China.

A competição deste ano acontece em um momento em que o governo central se torna mais prescritivo sobre arquitetura. Em abril, a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC) proibiu a construção de “edifícios feios”.

O principal órgão de planejamento econômico de Pequim instou os governos locais a garantir que os edifícios fossem “adequados, econômicos, verdes e agradáveis ​​aos olhos”, embora não tenha especificado o que poderia ser considerado uma arquitetura “feia”.

Veja também:

Não é a primeira vez que as autoridades intervêm para regulamentar a aparência dos edifícios na China. De acordo com o Global Times, o ministério da habitação e desenvolvimento urbano-rural da China uniu forças com o NDRC no ano passado para publicar um documento que esclarece como fortalecer ainda mais a gestão da arquitetura nas cidades chinesas. Eles concluíram que grandes edifícios com um estilo estranho eram “um desperdício de recursos”.

A intervenção oficial despertou ainda mais curiosidade entre os usuários de internet da China. No Weibo, a hashtag #BanningUglyArchitecture foi vista 170 milhões de vezes. Os usuários também compartilham fotos do que consideram “edifícios pouco atraentes” em todo o país.

Entre eles estão alunos da prestigiosa Universidade de Zhejiang, no leste da China. Eles reclamaram do gigantesco portão sul da universidade, que foi construído com doações de ex-alunos. O portão é composto por seis pilares e cinco arcadas. Os alunos dizem que o portão não é adequado para o propósito e votaram para torná-lo a arquitetura “mais feia” deste ano. Até agora, o portão atraiu 8.739 votos – e está no topo da lista de edifícios mais feios deste ano.

Fonte: The Guardian

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site www.decorstyle.ig.com.br






arrow