Estudo revela que os gatos preferiam ter ficado sozinhos do que com você durante a pandemia -

Estudo revela que os gatos preferiam ter ficado sozinhos do que com você durante a pandemia

Você acha que seu gato gostou de passar mais tempo com você durante a quarentena? A verdadeira resposta provavelmente é ‘não’. Um novo estudo revelou que os felinos realmente preferiam ficar sozinhos durante a pandemia de COVID-19.

A pandemia de COVID-19 e seus subsequentes bloqueios em todo o mundo significaram que muitas pessoas puderam passar mais tempo com seus familiares do que nunca, e isso incluiu seus amados animais de estimação. Embora muitas famílias tenham se tornado mais próximas, um membro da família pode não ter gostado da união tanto quanto os outros. De acordo com um novo estudo de pesquisadores da Universidade James Cook na Austrália, os gatos temiam o tempo extra que seus donos passavam em casa.

Crédito: Skitterphoto

A equipe de pesquisa entrevistou cerca de 400 pais de animais de estimação e descobriu que metade deles acreditava que seu gato estava desanimado pelo fato de ainda estarem na casa com eles todos os dias, invadindo seu espaço e o tempo a sós. “Cerca de 50 por cento dos donos de gatos relataram que seus gatos se comportavam de maneiras que eram interpretadas como sendo ‘incomodados’ por seus donos o tempo todo”, disse a Dra. Jessica Oliva, professora de psicologia, sobre os resultados do estudo. “Considerando que quase 100 por cento dos donos de cães relataram que seus cães estavam simplesmente amando o fato de estarem em casa o tempo todo.”

Veja também:

A Dra. Oliva acrescentou: “Um cachorro era uma desculpa para sair e fazer exercícios e fornecia essa rotina, e também que isso proporcionava uma oportunidade de socializar com outras pessoas que faziam a mesma coisa. Não vemos isso em donos de gatos.”

Além disso, estar perto de animais de estimação aumentou o humor dos proprietários durante o auge da pandemia. No entanto, os pais de cães notaram que sua solidão diminuiu com o tempo que passaram juntos, enquanto os donos de gatos não experimentaram o mesmo nível de afeto de seus felinos, de acordo com o estudo. A Dra. Oliva acredita que alguns animais de estimação simplesmente não estavam acostumados com a mudança de estilo de vida causada pela quarentena: “Nossos animais de estimação costumam viver em condições luxuosas, têm uma cama quente, brinquedos para se divertir, roupas para o inverno. Mas faltam certas liberdades que perdemos durante o isolamento – liberdade para ir e vir quando quiserem, liberdade para se socializar, exercícios restritos a uma hora por dia.”

Veja também:

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br

Veja também:

+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021

+ Cozinha afetiva: dicas e inspirações para uma decoração que exalta as memórias

+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões

+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais

+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’

+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos

+ Bruna Marquezine posa de biquíni no Copacabana Palace. Confira as fotos!

+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco

+ Os ‘Sapatos de Satanás’ do rapper Lil Nas X conterão uma gota de sangue humano

+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada







arrow