Guarda-roupa infantil: dicas de experts para escolher o melhor móvel para o quarto das crianças -

Guarda-roupa infantil: dicas de experts para escolher o melhor móvel para o quarto das crianças

O armário com porta de correr foi a escolha da Tesak Arquitetura para otimizar o espaço desse quarto. O espelho que reveste uma das portas permite que a criança se veja de corpo inteiro. Foto: Luis Gomes

Uma coisa é certa: quando o assunto é quartos infantis, ter um projeto que prioriza a organização e praticidade é essencial. Pensando nisso, as arquitetas Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto, a frente do escritório Tesak Arquitetura, reuniram diversas dicas sobre um dos itens que mais geram dúvidas nesse ambiente: o guarda-roupa infantil.

“Indispensável para dispor tanto as roupas, quanto acessórios e até brinquedos das crianças, o guarda-roupa infantil é fundamental para deixar o dia a dia mais prático, com tudo ao alcance das mãos”, opinam as profissionais.

O armário com porta de correr foi a escolha da Tesak Arquitetura para otimizar o espaço desse quarto. O espelho que reveste uma das portas permite que a criança se veja de corpo inteiro. Foto: Luis Gomes
O armário com porta de correr foi a escolha da Tesak Arquitetura para otimizar o espaço desse quarto. O espelho que reveste uma das portas permite que a criança se veja de corpo inteiro. Foto: Luis Gomes

Segundo a dupla, a primeira coisa que deve ser levada em consideração é a dimensão do quarto, para que o guarda-roupa infantil, que costuma ocupar certo espaço, não comprometa a circulação ou fique desproporcional.

Veja também:

“Respeitando as medidas do ambiente, é possível encontrar o guarda-roupa ideal, com as divisórias corretas para o tipo de necessidade da família”, apontam Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto. Para quartos menores, uma dica é optar por modelos com porta de correr, otimizando melhor o espaço. “Essa solução também traz segurança para os pequenos, evitando acidentes com as portas”, opinam. Em caso de dormitórios menores, mas sem rebaixo do forro, a altura também pode ser uma forma de aproveitar bem o espaço – nesse caso, as arquitetas da Tesak Arquitetura indicam deixar os itens de uso menos frequente nas prateleiras mais altas, para mais praticidade.


Como a cor rosa era a favorita da moradora, as profissionais da Tesak Arquitetura optaram por levar o tom também para o guarda-roupa. Foto: Luis Gomes

Apesar de não existir uma medida correta para um guarda-roupa infantil, Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto explicam que o planejamento é essencial. “Eles devem ser pensados de acordo com as necessidades da família, contando com prateleiras, divisórias, gavetas e área para pendurar roupas”.

Veja também:

Segundo a dupla, esse tipo de divisão interna bastante versátil é ótima para dar conta de organizar as diferentes peças das crianças – nas gavetas ficam as peças dobráveis e acessórios, nos cabideiros, as mais delicadas, ao passo que as prateleiras e nichos podem organizar o enxoval, fraldas e sapatos. “Para complementar, dispor de uma cômoda com gavetas extras para ajudar no armazenamento é sempre uma boa opção”, afirmam.

Por fim, um guarda-roupa ideal deve poder ser utilizado por vários anos e, portanto, as arquitetas indicam a escolha de cores neutras e aconchegantes. “Tons claros ou madeirados são aconchegantes e podem acompanhar o crescimento da criança, sem ficarem datados”, indicam.

Dicas de organização


Guarda-roupas mais altos são ótimos para quartos de pequena metragem. Para manter a praticidade, as profissionais da Tesak Arquitetura indicam deixar nas prateleiras de cima aquilo que é de pouco uso. Foto: Henry Lopes

Agora que sabemos como escolher o melhor guarda-roupa, as profissionais da Tesak Arquitetura relembram também a importância de fazer uma organização planejada dos itens e peças das crianças.

“Nas prateleiras e nichos mais altos devem estar as peças de pouco uso, como casacos pesados ou roupas de tamanhos maiores. Também é o espaço perfeito para organizar o enxoval ou dispor as fraldas, por exemplo”, indicam.

Mais na altura da mão devem estar as roupas de uso contínuo e, nos cabideiros, o ideal é pendurar as roupas mais delicadas ou festivas, que precisam de um cuidado a mais. “Nas gavetas, a melhor forma de organizar é dispor as peças lado a lado, e não uma sobre a outra. Assim, é possível visualizar facilmente cada uma das roupas”, explicam. Separar uma prateleira baixa ou gaveta para os sapatinhos também é uma forma de deixar tudo organizado e ao alcance das mãos dos pequenos, garantindo autonomia.

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br






arrow