Conquistas, presentes e outros objetos de valor sentimental contribuem para o resgate de memórias que atuam diretamente na formação identitária dos indivíduos. Segundo artigo publicado pelas especialistas em memória social – Olivia Nery, Frantieska Schneid, Maria Mazzucchi e Francisca Michelon – objetos guardam o poder de fazer conexões com pessoas, lugares e momentos vividos, trazendo à tona lembranças do passado que se misturam com o presente e se projetam no futuro.

O misto de bons sentimentos evocados faz com que os indivíduos busquem se manter em contato com os objetos, o que contribui para a popularização de uma tendência no atual mercado décor: a utilização de lembranças como artigos para uma decoração mais afetiva.