Piso vinílico ou laminado? Saiba características de cada tipo e como escolher -

Piso vinílico ou laminado? Saiba características de cada tipo e como escolher

Como qualquer outro detalhe, o piso instalado nos ambientes da casa merece toda a atenção. Entre os queridinhos do momento, encontram-se o piso vinílico e o laminado que, além de serem resistentes e duradouros a longo prazo, não escorregam, são práticos para instalar, evitam pequenos acidentes no dia a dia e propiciam um décor elegante e aconchegante.

Mas qual é a diferença entre o piso vinílico e o laminado, e qual escolher para o projeto?

Acompanhe:

Piso laminado                                                                         

IMAGEM QSM2676_Carvalho Vanilla.jpg

Ambiente executado com piso laminado | Foto: Quick-Step Floor Brasil

De acordo com a arquiteta Danielle Dantaso piso laminado pode transformar qualquer ambiente. Além das marcas oferecerem um amplo portfólio de cores e texturas, o revestimento é produzido com substratos de madeira e fibras de alta densidade com resinas especiais que reforçam sua durabilidade.

Veja também:

“Apresentado em réguas, o piso laminado é um revestimento durável e resistente como um acabamento melamínico que pode ser instalado rapidamente e traz inúmeras características e estampas”conta a profissional.

Piso Vinílico

Captura de tela inteira 30032021 134239.bmp.jpg

   Ambiente com piso vinílico da Quick-Step Floor Brasil. O tom amadeirado escuro remete ao Carvalho Marrom Clássico | Foto: Quick-Step Floor Brasil

   O piso vinílico é um revestimento composto de PVC, minerais e aditivos. É extremamente leve, geralmente aplicado sobre o piso e, assim como o laminado, também possui uma infinidade de cores e estampas – desde as vibrantes até as mais discretas. “Ele pode vir em réguas, placas ou mantas. Algumas estampas imitam o visual da madeira ainda melhor e mais vibrantes que os laminados”, diz a arquiteta Paula Passos, arquiteta e sócia do Dantas & Passos Arquitetura.

Vantagens e desvantagens de cada piso

   Compondo com o amadeirado claro presente no mobiliário, o piso vinílico eleito pelas profissionais produziu nuances de uma madeira envelhecida | Foto: Maura Mello

Após apresentadas as características, é importante avaliar o que deve ser considerado antes da escolha. Para Paula, o piso vinílico contribui para a retenção de ruídos e ajuda na acústica de um ambiente, sendo o ideal para apartamentos. “O toc toc dos sapatos de salto incomoda demasiadamente o morador da laje inferior”. Junto com esses atributos, o vinílico também conta com conforto térmico, é de fácil de aplicação, resistente a grandes impactos, antialérgico, antiderrapante e possui um ótimo custo x benefício.

Entre as desvantagens, a profissional menciona que o revestimento não é recomendado para áreas úmidas como cozinhas, banheiros ou outros ambientes expostos a água, tão pouco à exposição ao sol.

Veja também:

Na mesma toada, o piso laminado também oferece excelente conforto térmico e uma sensação maior de aconchego. Segundo Danielle, alguns tipos reproduzem com perfeição a madeira natural com seus veios e relevo.  “Além da relação financeira positiva para o bolso, o piso laminado conta com longo prazo de garantia”relata a arquiteta Paula. Para os moradores que sofrem com alergias, são ótimos, pois propiciam limpeza rápida e, quanto à sustentabilidade, os fabricantes produzem de forma ecologicamente correta, com madeiras de reflorestamento.

Quanto as desvantagens, assim como o piso vinílico, o laminado também não é recomendado para áreas úmidas. Esse tipo de revestimento também é conhecido por acumular bastante poeira, principalmente no momento da instalação e são os mais barulhentos em apartamentos e por isso, o uso da manta em conjunto é imprescindível.

Ambientes

Tantos os pisos laminados, quanto os vinílicos, podem ser especificados em quase todos os ambientes, com exceção das áreas expostas à água como cozinha, lavanderia, banheiros. “Cômodos como o lavabo pode ser considerado, desde que não seja lavado. Um pano úmido com produto neutro resolve de forma muito eficaz”, relaciona Danielle. Sem a água direta, o revestimento não sofre estufamento, e não mancha. “Estamos falando de dois produtos que não aceitam reparos depois de danificados”, complementa.

A aplicação como revestimento de paredes é outra oportunidade visualizada pela dupla de arquitetas. “Gostamos de usar os pisos laminados em paredes de dormitórios e salas, mas para isso, é necessário checar com o fabricante se a instalação vertical é aceita”, indica Paula. “Já o piso vinílico combina perfeitamente em dormitórios, salas e escritórios e também podem ser colados em paredes e tetos, proporcionando um efeito bem interessante”, detalha.

Além disso, a dupla menciona que instalar pisos laminados sobre porcelanatos ou mármores é uma opção interessante, desde que acompanhada por uma manta e rejuntes regularizados com argamassa.

Cuidados e manutenção

No momento da instalação de pisos laminados, é primordial que o contrapiso esteja muito bem limpo e nivelado, sem ondulações, quebradiço ou com buracos. Caso alguma dessas situações seja realidade, deve ser refeito antes de receber o material. Agrega-se aos cuidados o ato de verificar se o contrapiso está seco e sem traços de umidade antes de iniciar a instalação.

Em casas térreas, o cuidado com a impermeabilização é indicado para que não ocorra uma possível umidade em função do solo. “Uma observação interessante é que os pisos laminados já saem de fábrica com tratamento ‘anticupim’. Contudo, se o local tiver cupins de forma acentuada, o piso pode ser atacado. Por isso, é importante realizar uma descupinização antes da instalação”, sugere Paula.

Para a limpeza diária, basta utilizar uma vassoura de cerdas macias ou aspirador de pó para tirar poeira e sujeiras soltas. “Se precisar de mais, é possível utilizar um pano úmido muito bem torcido e sem excesso de água combinado com detergente neutro”, indica a profissional.

Já o piso vinílico é resistente e sua instalação é limpa e requer pouco em termos de manutenção. Além de também precisar estar limpo e nivelado, caso aconteça algum acidente que prejudique o piso, placas ou réguas coladas não demandam uma reforma completa do ambiente por conta de uma pequena parte danificada.

Basta fazer a troca das placas ou réguas que foram atingidas e depois instalar uma nova. Além disso, uma das principais vantagens do piso é que ele ser instalado diretamente sobre o contrapiso de cimento, lajes de concreto, cerâmica e porcelanato nivelados sem a necessidade de arremates e com juntas menores de 5 mm de mármores e granitos polidos.

A ressalva fica para a não instalação sobre a madeira, carpetes ou forrações. “A limpeza do piso vinílico deve ser feita com vassoura de pelo ou cerdas macias com pano umedecido. Já pequenas manchas podem ser limpas com álcool ou detergente neutro”, finaliza Danielle.

Crédito foto de destaque: Dantas & Passos Arquitetura/ Foto: JP image

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebookou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br

Veja também:

+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021

+ Cozinha afetiva: dicas e inspirações para uma decoração que exalta as memórias

+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões

+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais

+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’

+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos

+ Bruna Marquezine posa de biquíni no Copacabana Palace. Confira as fotos!

+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco

+ Os ‘Sapatos de Satanás’ do rapper Lil Nas X conterão uma gota de sangue humano

+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada







arrow