Revestimento do box: 4 dicas de expert para escolher o melhor material -

Revestimento do box: 4 dicas de expert para escolher o melhor material

Dicas profissionais sobre como escolher o revestimento do box. Foto: Pexels

Um dos grandes desafios na hora de construir um banheiro do zero é a escolha do revestimento do box. Afinal, a área do banheiro que recebe a maior incidência de água, em função do banho, precisa ser um ambiente seguro para os moradores – nada de escorregões e quedas. Para auxiliar, a arquiteta Karina Korn aborda os fatores que leva em consideração para especificar o material.

O primeiro passo é procurar pelas recomendações dos revestimentos indicados pelos fabricantes. “Não existe uma tipologia específica para o box, mas sim o que pode ou não ser feito. Ao seguimos as instruções indicadas pela marca e conversar com os consultores presentes nas lojas, analisamos os critérios para avaliar se podemos ou não usar no box”, afirma Karina.

Dicas profissionais sobre como escolher o revestimento do box. Foto: Pexels
Dicas profissionais sobre como escolher o revestimento do box. Foto: Pexels

Em consonância, ela observa os aspectos ligados ao décor, tanto pela estética do material, como pelas dimensões. “O que conta são as preferências de quem vai estar todo dia no espaço. Com o gosto de cada cliente, podemos prosseguir tanto por uma proposta mais clean, como também trabalhar com um colorido intenso ou um lado mais rústico, que podem estar presentes nos porcelanatos, cerâmicos ou em pastilhas”, complementa.

Nos banheiros de um mesmo apartamento, a arquiteta Karina Korn seguiu uma paleta de cores que caminhou entre o branco, cinza e o preto, empregados de modo gradual. Na área do box, aplicou a pastilha de vidro escura, como pediu o morador | Foto: Eduardo Pozella

Uma saída ainda mais prática para compor a decoração é utilizar o piso do banheiro também como revestimento, porém, é importante atentar-se se o material apresenta resistência à água, evitando, futuramente, o desconforto de uma área com mofo ou bolor.

Na decisão pelo revestimento, o seu formato contribui para conquistar paginações diferenciadas. “O famoso subway tile, por exemplo, nos permite ser colocado tanto em pé, deitado ou no formato randômico. Isso quer dizer que um mesmo revestimento pode ter sua aparência completamente diferente de projeto para projeto”, esclarece a arquiteta.

Veja também:

Pensando ainda nas tendências, a evolução do segmento propicia materiais de alta resistência e uma gama maior de desenho das peças. “Mesmo assim, optar pelo vintage, com peças menores, de 20 x 20, propicia um resultado belíssimo!”, menciona.

Para ela, o que está em alta hoje são revestimentos um pouco mais claros e tonalidades que trazem a natureza para dentro das casas. Muitos usam o verde, o azul piscina, entre outras tonalidades que dão essa mesma sensação relaxante, até mesmo por conta da pandemia e o isolamento exterior que esses revestimentos trazem.

Outro tipo de acabamento comumente empregado é o aspecto do cimento queimado. Assim, o que antes era considerado apenas em outras área da casa, também ganhou espaço no banho.

Dicas para escolher o melhor revestimento do box:
1. Seguir os conselhos de um profissional

Não apenas contratar, mas seguir os conselhos de um profissional especializado é fundamental, assim como acompanhar as orientações do fabricante;

Com estilo industrial, a área do box executada pela arquiteta Karina Korn conta com um revestimento que simula o efeito do cimento queimado | Foto: Celina Germer
2. Pesquisar para tirar dúvidas

Com a internet, uma busca é capaz de esclarecer muitas questões antes de fechar a compra. Caso a pessoa não esteja acompanhada por um profissional de arquitetura, Karina indica que as informações disponíveis na internet são referências que cooperam na decisão mais correta – tanto pela estética, como pela segurança;

3. Para praticidade, escolher peças grandes

Com os grandes formatos – alguns fabricantes produzem revestimentos de até 1,20 de largura por x 2,50 m de altura –, a funcionalidade é um ponto alto, tanto pela rapidez na aplicação, como pela junta seca, que não acumula sujeira entre os vãos.

Nesse projeto, a ideia era fazer um banheiro no estilo de spa. Por isso, a arquiteta Karina Korn optou por um porcelanato que imita a madeira. Assim, foi possível inserir um material ideal para ambientes úmidos, que ainda é prático para a limpeza do dia a dia, sem perder a aparência desejada pelos seus moradores. | Foto: Nicola Labate
4. Escolher cores claras para ambientes pequenos

A última dica é para os banheiros menores. As peças grandes, que mencionamos anteriormente, além de promover mais funcionalidade na manutenção do dia a dia, também dão a sensação de amplitude e, juntamente as cores claras, constroem um clima perfeito para ambientes pequenos.

“Mesmo assim, tudo anda de acordo as particularidades de cada espaço, uma vez que não é apenas colocando uma peça grande e clara que vamos resolver o assunto. Um revestimento de tijolinho ou um hexagonal também podem ser uma solução… tudo depende uma avaliação”, enfatiza.

Veja também:

Mesmo assim, após seguir todas as dicas, é valioso pensar que cada ambiente é único, assim como o seu morador. A arquiteta relata ser muito frequente que um cliente expresse o desejo do seu projeto ser semelhante ao de uma foto. Entretanto, ela explica as razões que inviabilizam essa réplica, uma vez que cada ambiente revela particularidades e demandas diferentes.

Nesse banheiro pequeno, Karina Korn queria dar a sensação de amplitude para o banheiro, mas ainda com um pouco de diversão, como solicitado pelos seus moradores. Por isso, inseriu um revestimento hexagonal com tons de azul mesclados com branco | Foto: Luis Gomes

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br






arrow