Revestimentos para varanda: escolha um material duradouro e bonito, de acordo com seu perfil -

Revestimentos para varanda: escolha um material duradouro e bonito, de acordo com seu perfil

As varandas se transformaram em parte essencial dos projetos residenciais. Integrada com os demais ambientes da área social ou mesmo cumprindo a função de algum desses cômodos, ela se tornou aquele local que nos faz um convite para espairecer, ter momentos de lazer e responde como ponto de encontro para amigos e familiares, deixando-os mais à vontade.

Por conta disso, este espaço merece igual atenção na especificação dos revestimentos empregados para revestir paredes e pisos. “Os materiais devem considerar requisitos como resistência, funcionalidade, além de combinar com a proposta de decoração. Tudo precisa ser muito agradável”, ressalta a arquiteta Isabella Nalon.

Como cada vez mais a varanda tem se configurado como continuidade do interior da casa, um ponto destacado por ela é a preocupação de trabalhar os revestimentos de forma a proporcionar a ideia de extensão. Todavia, em contraponto com o senso de harmonia entre os ambientes, o revestimento eleito da varanda também pode contrastar com a paleta adotada nos ambientes que se conectam a ela, evidenciando um projeto de personalidade e singularidade.

Veja também:

Confira as dicas relacionadas pela arquiteta para escolher os revestimentos ideais para cada perfil de varanda.

Como a varanda será usada?

Na varanda aberta, a arquiteta Isabella Nalon apostou na resistência do porcelanato para o piso | Foto: Julia Herman

Antes de bater o martelo para a compra do produto, é preciso avaliar como a varanda será usada pelos moradores. Se o intuito é receber um número expressivo de convidados, e com uma certa frequência, o piso demandará resistência para suportar o peso dos móveis e o fluxo de circulação das pessoas. Em varandas que recebem constantemente a incidência de luz natural e chuva, revestimentos antiderrapantes e de fácil limpeza são essenciais para não acumular marcas e manchas. “Junto com esses fatores, a recomendação é sempre optar por peças que cumpram além da função. O revestimento deve trazer beleza para a varanda”, relaciona Isabella Nalon.

Espaços descobertos 

Em varandas ao ar livre, pedras naturais e placas cimentícias são muito interessantes, desde que tratadas de forma adequada para não encardir rapidamente. “Gosto muito de trabalhar com plaquetas de tijolo, dando um ar mais rústico para a varanda. Além do tijolinho em si, nas paredes podemos também executar com plaquetas cerâmicas, que nos propiciam um leque muito grande de cores e acabamentos. Sempre escolho de acordo com o estilo da residência e do morador”, comenta a arquiteta.

Áreas cobertas

Em ambientes com cobertura, mas que recebem a incidência do sol e chuva – caso de apartamentos que não contam com o fechamento de vidro na sacada –, a arquiteta expõe sua preferência por revestimentos próprios para a área externa.  Aliado com esse critério, a limpeza facilitada não pode ser deixada em segundo plano. “Além da resistência, o material perfeito para uma varanda gourmet com churrasqueira, no meu ponto de vista, é aquele que não encarde e não é poroso. Levando em consideração que esta varanda estará exposta a pingos de gordura e queda de bebidas, como refrigerante e vinho, esses incidentes não podem deixar marcas eternas”, alerta.

Varandas grandes e pequenas

Em espaços com dimensões maiores, é possível ter um projeto mais minimalista e com amplos espaços dedicados à circulação entre os móveis. Na paginação do piso, pode-se trabalhar com peças de grandes formatos, que otimizarão o assentamento, resultando em um local clean e com menor volume de rejuntamento. Entre as escolhas, o porcelanato é um dos preferidos em função da variedade de tamanhos, acabamentos e estampas, além de contribuírem para a sensação de amplitude. “Principalmente no piso, simular a aplicação dos materiais é um meio muito eficaz para vermos como os recortes serão feitos. Nesse processo, sempre encontramos a melhor solução”, sugere Isabella.

Na constituição dos revestimentos para parede e piso da varanda fechada por vidro e resguardada pela persiana, madeira de demolição na parede e o piso que remete ao ladrilho hidráulico neste apartamento reformado por Isabella Nalon | Foto: Julia Herman

De acordo com a profissional, a aparência do ladrilho hidráulico – ou o próprio material em si –, é muito bem-vindo em varandas de quaisquer tamanhos. “E quando a opção for pelo ladrilho hidráulico original, não basta apenas realizar o seu assentamento. É preciso realizar o processo de impermeabilização para garantir sua resistência”, completa.

Ambientes gourmet

 

Em varandas gourmet, como essa projetada por Isabella Nalon, revestimentos resistentes ao calor, e que não absorvem gordura, são essenciais. O azulejo estilo subwaytile reveste toda parede que compreende a pia e a área da churrasqueira| Fotos: Julia Herman

Já nos ambientes gourmet, é preciso rever as necessidades dos moradores, fazendo um mix entre beleza e funcionalidade nos revestimentos. Para Isabella, o conselho é não usar materiais que mancham e são frágeis. O porcelanato é novamente uma excelente decisão, pois além de evocar diversos efeitos de acabamento, é um caminho certo para a limpeza e manutenção no pós utilização. “Na inviabilidade financeira de investir no porcelanato, uma alternativa são materiais mais rústicos, como o cimento queimado ou tijolo, que também oferecem efeitos incríveis e costumam ser mais em conta”, pondera Isabella.

As altas temperaturas que acontecem na churrasqueira e seu entorno pedem por tijolos refratários ou o ultracompacto, um material com uma nova tecnologia e resistente às altas temperaturas. Quando o vidro está próximo, fazendo uma divisão da bancada com a churrasqueira ou no caso das sacadas e das portas que integram a varanda com o estar, vale considerar vidros temperados.

Tons amadeirados na varanda gourmet

Na varanda gourmet deste apartamento, Isabella Nalon adotou bancadas de quartzo e, em torno da churrasqueira, mosaico de pastilhas de cerâmica | Foto: Julia Herman

Na reforma deste espaço, que antes não era utilizado pelos moradores, a arquiteta apostou em um décor muito aconchegante. Na paleta de cores, os tons naturais e o amadeirado complementam a paleta neutra presentes na sala de estar e acessada por meio das portas de correr que separam os ambientes.

Na área da churrasqueira, a mescla das pastilhas de cerâmica, com seu gradiente de marrom e bege, destaca a área tão importante para o preparo das carnes. No piso, o porcelanato amadeirado compõe com o MDF presente nos armários e no ‘L’ que complementa a mesa no entorno da bancada de quartzo.

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebookou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br

Veja também:

+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021

+ Cozinha afetiva: dicas e inspirações para uma decoração que exalta as memórias

+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões

+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais

+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’

+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos

+ Bruna Marquezine posa de biquíni no Copacabana Palace. Confira as fotos!

+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco

+ Os ‘Sapatos de Satanás’ do rapper Lil Nas X conterão uma gota de sangue humano

+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada







arrow