Suculentas saudáveis: 5 erros que você não pode cometer -

Suculentas saudáveis: 5 erros que você não pode cometer

Você vê suculentas em revistas de design de interiores, como parte de peças centrais de casamento e em todo o Instagram. Suculentas estão na moda agora!

A tão difundida informação de que as suculentas são fáceis de cultivar está, de fato, longe da verdade. Claro, pode ser fácil, mas requer um pouco de cuidado.

Veja também:

Você precisa entrar no clima do deserto: imagine o sol escaldante, as chuvas torrenciais e as mudanças de temperatura bruscas que caracterizam os dias do deserto.

Se você não consegue descobrir por que sua suculenta está com as folhas caindo ou como impedir que ela fique mais enrugado a cada dia, mesmo com regas regulares, existem algumas dicas práticas que você pode seguir.

Veja também:

Aqui estão cinco dos erros mais comuns cometidos por novatos e como fazer com que essas belezas prosperem:

1. Falha em dar-lhes luz suficiente

A luz natural do habitat nativo de uma planta é talvez a variável ambiental mais difícil de reproduzir dentro de casa. Para plantas de casa comuns, temos um tempo mais fácil. Muitos são nativos das selvas tropicais e estão acostumados com os períodos de mudança de sombra e sol que acontecem em sua casa.

Afinal, é isso que acontece naturalmente quando o sol se move sobre a copa da floresta. Mas se você colocar uma planta que costuma passar por 12 horas inteiras sob o sol escaldante em uma sombra, você está implorando para o fracasso. Sua melhor aposta: escolha a janela mais ensolarada disponível e, se todas as janelas estiverem voltadas para outro lugar, escolha uma suculenta mais tolerante como a babosa.

2. Não entendendo suas necessidades de rega

O deserto de Chihuahuan recebe um pouco mais de 23 centímetros de chuva por ano – uma gota d’água em comparação com o que as paisagens verdejantes que a maioria de nós chama de lar recebem. No deserto, porém, quando chove, transborda. Para fazer sua suculenta moradora do deserto feliz, tente reproduzir os padrões de chuva nativos de seu habitat.

Não regue seus cactos com uma gota; abra as torneiras e solte um dilúvio. Todas as suculentas (e todas as plantas) se beneficiam de uma imersão completa, até que a água saia do fundo do vaso. Para as suculentas, espere até que o solo esteja completamente seco para regar novamente.

3. Solo padrão

A maioria das plantas envasadas vem em uma mistura de solo padrão que funciona para quase todos os tipos de planta, de samambaias a figos.

O problema: as suculentas são projetadas para resistir a um dos ambientes mais extremos do planeta Terra, então o solo padrão simplesmente não vai funcionar. Depois de levar sua bebê suculenta para casa, mude seu solo para uma mistura do deserto, combinando com algo inorgânico como pedrinhas.

Então, este solo super bem drenado e com baixo teor de nutrientes funcionará para a maioria das suculentas, estejam elas acostumadas a prosperar nos Andes altos e secos ou nas terras baixas escaldantes do Vale da Morte.

4. Superlotando-as

Suculentas tendem a vir embaladas em pequenos vasos adoráveis, todos amontoados. No entanto, não existem muitas plantas que gostam deste arranjo, incluindo suculentas. Portanto, a superlotação é uma das melhores maneiras de estimular a infestação de fungos e insetos.

Além disso, embora as suculentas se saiam muito bem com ambientes escassos, ainda precisam de comida e água. Muita competição significa que eles provavelmente vão perder. Se suas suculentas chegarem em um vaso apertado, tire-as com cuidado e dê a cada uma sua própria miniduna deserta espaçosa.

5. Escolhendo as mais selvagens

Algumas coisas selvagens simplesmente não foram feitas para serem domesticadas, não importa quão bonitas sejam suas flores ou sedutoras suas formas. Portanto, prefira as suculentas que aceitarão alegremente o peitoril da janela como seu lar doce lar.

Crassula (ou Jade) é um bom gênero para explorar se você estiver trabalhando com condições internas, assim como Sansevieria (também conhecida como Espada-de-São-Jorge). Por fim, os cactos Mammillaria são outra boa escolha se você está procurando uma planta espinhosa companheira.

Veja também:

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site www.decorstyle.ig.com.br

Veja também

+ Mudaram as regras para compra de carro para PCD; veja como ficou

+ Carol Nakamura compartilha projeto de sua mansão de R$ 2 milhões; veja

+ 20 passos simples para dar uma cara nova para sua casa

+ Você acha Gracyanne Barbosa sarada? É quer nunca viu a médica Chinesa Yuan Herong

+ Relógio de R$ 3 milhões de Faustão é inspirado em supercarro da Bugatti; veja

+ Dicas fáceis de como limpar panela queimada

+ Enio Mainardi, publicitário e pai de Diogo Mainardi, morre de covid-19

+ Quarto feminino: 6 dicas que você precisa saber antes de planejar o seu

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo




arrow