Uma ótima alternativa para circundar terrenos é a cerca viva. Diferente de materiais brutos como cercas de arames, telas, grades e muros de alvenaria, as cercas vivas dão mais verde, frescor, charme e beleza ao ambiente.

Além disso, existem várias opções de plantas, das mais em conta, até as mais caras e sofisticadas, algumas com baixa manutenção e outras mais exigentes para você investir na sua cerca viva.

Segundo a paisagista Nãna Guimarães, a cerca viva deve ser escolhida de acordo com a função ou a necessidade da área de implantação. “Inúmeras são as finalidades da cerca viva: ornamenta, quebra-vento, delimita espaços e cria áreas sombreadas, define caminhos, cerca jardins e esconde objetos, ou faz alguma intervenção na arquitetura”, explica Nãna.

De acordo com a especialista, as plantas tradicionais que são usadas para fazer o cercamento, como bambu, cedrinho, hibisco e arbustos; estão dando lugar às árvores frutíferas de pequeno porte como acerola, pitanga, amora e jabuticaba.

Veja também:

“A estética está dando espaço a funcionalidade nos jardins. Mais do que contemplar, atualmente as pessoas querem viver intensamente esse espaço e nada mais gostoso do que colher uma fruta docinha direto do pé”, comenta Nãna.