Vulva Decor: a tendência artística e de decoração que Cara Delevigne já adotou em sua casa -

Vulva Decor: a tendência artística e de decoração que Cara Delevigne já adotou em sua casa

Vulva decor: o túnel da vagina de Cara Delevingne é o começo de algo grande? A modelo e atriz tem uma nova instalação doméstica – um túnel rosa onde ela vai pensar. A arte e o design Vulval têm uma história antiga, mas está se tornando mais popular do que nunca.

Você deve trocar todas as suas portas por um túnel de vulva? Esta é a questão levantada por uma tour de vídeo da modelo e atriz Cara Delevingne, que leva Architectural Digest em torno de sua casa em Los Angeles. Em sua sala de estar, uma porta secreta no painel espelhado revela uma abertura rosa suave. Vá engatinhando, leve o cachorro com você (Delevingne faz isso). “Venho aqui para pensar, venho aqui para criar, sinto-me inspirada no túnel da vagina”, diz Delevingne.

Cara Delevigne em seu Túnel da Vagina. Foto: Architectural Digest/Youtube

Delevingne, e seu arquiteto, Nicolò Bini, foram inspirados, ela diz repetidamente, por Alice no País das Maravilhas. Você sai na outra extremidade em uma ‘máquina de lavar – “renascido e limpo!” grita nossa anfitriã. Os poderes de renascimento da vagina são fortes. O tema continua pelo resto da casa: há uma exibição de flores em seu quarto (“Este lindo buquê de flores vaginais”) e um “palácio das bucetas”, uma sala secreta forrada de camurça rosa tátil completa com balanço e teto espelhado.

Veja também:

Delevingne poderia fazer pelas vulvas o que ela fez pelas sobrancelhas (torná-las grandes e fazê-las em todos os lugares) nos últimos anos, houve um movimento no sentido de abraçar o ginecológico. Isso inclui a instalação de arte de Reshma Chhiba em 2013 em uma antiga prisão feminina, onde ela criou uma instalação de vagina “walk-in” de 12 metros. Em 2011, o artista britânico Jamie McCartney exibiu sua obra A Grande Muralha da Vagina, para a qual lançou mais de 400 genitais femininos. As calças da vagina fizeram sua entrada gloriosa em 2018 no videoclipe de Janelle Monáe e, no ano seguinte, um museu da vagina foi inaugurado em Londres. No final do ano passado, Diva, uma vulva de 33 metros feita pela artista Juliana Notari foi instalada em uma encosta no Nordeste do Brasil.

A arte iônica não é nova, destaca Priya Khanchandani, escritora e chefe da curadoria do Museu do Design. “A representação da vagina tem uma longa história na arte e no design, que remonta aos tempos pré-históricos”, diz ela. “Teve recepções muito mistas, desde ser celebrado ou venerado, até ser censurado e considerado algo que não deveria ser representado.” Agora, ela pensa, “estamos em uma era de reequilíbrio. O horizonte moderno está repleto de símbolos fálicos e o arquiteto que construiu um edifício voltado para cima teve bastante destaque. ” Mas tem havido um “ressurgimento do interesse” por mulheres designers, artistas e arquitetas, e “a ideia da vagina como um tropo do design é um símbolo disso”.

Arte da brasileira Juliana Notari. Foto: Reprodução/Instagram

Também é verdade que muitos artistas resistiram a uma interpretação vulvar. Georgia O’Keeffe negou consistentemente a ideia, que decolou na década de 1920, de que suas pinturas de flores se assemelhavam deliberadamente a vulvas. Quando o estádio Al Wakrah de Zaha Hadid, no Qatar, foi comparado a uma vagina, ela respondeu: “Tudo que tem um buraco é uma vagina? Isso é ridículo.” Anish Kapoor teria dito que Dirty Corner – seu gigante trabalho em aço de 2011, mais tarde exibido em Versalhes – representava “a vagina da rainha”, embora mais tarde tenha remido dela.

Veja também:

Ainda assim, a arte está aberta à interpretação. “O corpo feminino foi sexualizado, fetichizado e objetivado a ponto de ser tratado quase como uma coisa inanimada às vezes”, diz Khanchandani. “O fato de podermos falar abertamente sobre o corpo feminino, e as mulheres sentirem que podem fazer isso e podem expressá-lo em seus próprios interiores, é libertador e representa uma postura feminista.” Pense em um homem com um “túnel de vagina” em casa, e isso parece assustador. “Eu acho que as vaginas de Delevingne são esteticamente interessantes? Eu não sei ”, diz Khanchandani. “Estou fascinada por eles? Sim.”

Calças de vagina no vídeo de Janelle Monáe de 2018 para sua música PYNK. Foto: Screengrab/YouTube

Fonte: The Guardian

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br

Veja também:

+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021

+ Cozinha afetiva: dicas e inspirações para uma decoração que exalta as memórias

+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões

+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais

+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’

+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos

+ Bruna Marquezine posa de biquíni no Copacabana Palace. Confira as fotos!

+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco

+ Os ‘Sapatos de Satanás’ do rapper Lil Nas X conterão uma gota de sangue humano

+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada







arrow